O juiz Cristiano dos Santos Fialho, da 21ª Zona Eleitoral de Lucas do Rio Verde, determinou a imediata suspensão da divulgação de uma pesquisa realizada pelo instituto Gazeta Dados, que deveria ser divulgada nesta segunda-feira (02) no Município.

A decisão atende a uma representação protocolada pela coligação “Gente que Faz”, encabeçada pelo candidato Miguel Vaz (Cidadania).

O juiz atribuiu uma multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

Conforme a decisão, o questionário não obedeceu a nenhum critério na disposição dos nomes dos candidatos no questionário apresentado aos eleitores, ora colocando um nome em uma posiçao, ora colocando em outra. Para o magistrado, isso pode “influenciar e distorcer o resultado real da pesquisa”.

“O questionário que embasa a pesquisa eleitoral, registrada no Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle), com o número MT-03527/2020, não observa critério algum, para o efeito de ordenar os nomes dos candidatos no questionário de pesquisa, visto que as perguntas indicam alterações na ordem de apresentação dos nomes”, registrou o magistrado.

“A inexistência de adoção de critério claro e objetivo quanto a apresentação dos nomes dos candidatos, que se materializa através da mudança injustificada na indicação da ordem dos nomes dentro da própria pesquisa constitui um forte indicativo de irregularidade”, prosseguiu o juiz.

Ainda conforme Fialho, a irregularidade é relevante pois pode induzir o eleitor a erro.

A pesquisa foi realizada entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro ouvindo 500 moradores de Lucas.

Além de Miguel Vaz, também são candidatos no municípios os candidatos o atual prefeito Luiz Binotti (PSD), Cláudio Sena (Podemos) e Mano da Saúde (Pros).

Por: Mídia News

<< ANTERIORMais uma licitação da prefeitura de Lucas do Rio Verde é suspensa pelo Tribunal
PRÓXIMO >>Confirmada 74ª morte por Covid-19 em Lucas do Rio Verde