Mauro Mendes diz que não dá mais para ficar no PSB e avalia siglas

Ex-prefeito de Cuiabá diz que Fábio Garcia articula sigla para acomodar seu grupo político

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, que ainda não definiu para qual sigla irá migrar.

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, voltou a afirmar que não deve permanecer filiado ao PSB, hoje sob o comando deu seu inimigo político, o deputado federal Valtenir Pereira.

Mendes teve uma rápida conversa com a reportagem, assim que deixava o gabinete do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB).

Ele disse que ainda não há uma previsão sobre quando as mudanças partidárias irão ocorrer.

“Eu ainda não sei para qual partido irei. Isso ainda não está no meu radar, mas no PSB não dá mais para ficar”, afirmou o político.

Mendes disse ainda que quem está cuidando das articulações partidárias é o deputado federal Fábio Garcia, que tenta manter todo o grupo de Mendes unido para seguir para outra sigla.

A cúpula nacional do Democratas (DEM) articula que o grupo se filie ao partido, entretanto nas últimas semanas, o Podemos, hoje liderado pelo senador José Medeiros, também “assedia” os dissidentes do PSB.

“Isso é muito cedo, para mim, para avaliar isso. O Fábio é quem está cuidando disso. Eu ainda não sei para qual partido iremos”, resumiu.

Derrotas

Garcia ainda tenta retomar o comando do PSB por meios judiciais. Entretanto, teve mais uma derrota esta semana.

O desembargador Eustáquio de Castro, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, em Brasília, negou recurso que pedia a suspensão da decisão do presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, que dissolveu o diretório de Mato Grosso.

Com a decisão, Valtenir Pereira permanece na presidência do PSB no Estado.

O grupo também teve outras derrotas desde que a ação foi parar na Justiça de Brasília.

Mídia News